Histórico

O Histórico da Gulfstream: 1958 a 2011

 

O Início
A companhia que evoluiu até tornar-se a Gulfstream Aerospace Corp. começou no final da década de 1950, quando a Grumman Aircraft Engineering Co., uma empresa conhecida pela produção de aeronaves militares, desenvolveu uma aeronave executiva comercializável em suas instalações de fabricação de Bethpage, NY. A aeronave turboélice foi denominada Gulfstream I (GI), um nome oriundo da Corrente do Golfo (Gulf Stream), a corrente marinha que flui ao longo da costa da Flórida, um local de férias favorito dos executivos da Grumman. O GI acomodava 12 passageiros confortavelmente, tinha uma velocidade máxima de 350 mph (563 kmph) a 25.000 pés (7,620 m) e um alcance de 2.200 milhas (3,541 km). A aeronave recém-desenvolvida, a primeira do seu tipo projetada especificamente para viagens de negócios, foi um sucesso no mundo dos negócios, incentivando a Grumman a desenvolver uma aeronave corporativa a jato denominada Gulfstream II ou GII.

Os anos 60
No início do programa do GII, os administradores da Grumman separaram a produção de aeronaves civis e militares da empresa para melhorar a eficiência. Em 1966, a parte civil foi mudada para Savannah, Geórgia. Ali estava disponível a capacidade de mão de obra qualificada, um aeroporto estabelecido próximo ao local da planta e espaço suficiente para expansão. Os meios de transporte adequados para equipamentos e maquinários pesados, bem como as condições climáticas favoráveis para operações de testes e treinamentos de voo durante o ano todo evidenciaram os pontos positivos de Savannah. O novo edifício em Chatham County foi inaugurado em junho de 1967 e foi oficialmente dedicado em 29 de setembro de 1967. Ele abrigou a produção e os testes de voo para o GII. A força de trabalho de 100 pessoas que construiu o GII era 90% local e cresceu para mais de 1.700 em poucos anos.

Os anos 70
Em 1972, a Grumman fundiu-se com o fabricante de aeronaves leves American Aviation Corp. A 256ª e última entrega de GII ocorreu em 1977. Um ano mais tarde, a linha Gulfstream e a planta de Savannah foram vendidas à American Jet Industries, liderada pelo não muito conhecido empreendedor da aviação, Allen Paulson.

Paulson tornou-se presidente e CEO da empresa, mudando o nome da companhia para Gulfstream American. Ele priorizou o desenvolvimento do Gulfstream III, uma nova aeronave projetada para ter um maior alcance e velocidade que o GII. O GIII fez seu primeiro voo em dezembro de 1979, com a primeira entrega da aeronave ocorrendo em 1980. Foi o primeiro jato executivo a voar sobre ambos os polos.

A Gulfstream Decola - Os anos 80
Em 1981, a Gulfstream apresentou o Gulfstream GIIB. O GIIB tinha uma fuselagem modificada do GII e as asas do GIII, além das aletas. O modelo oferecia características de peso e desempenho similares as do GIII, mas com a fuselagem menor do GII. A Gulfstream concluiu e entregou aproximadamente 40 GIIB.

Sob a liderança de Paulson, a força de trabalho de Savannah cresceu para 2.500 funcionários na primavera de 1982. Também nesse ano, o nome da empresa foi alterado para Gulfstream Aerospace Corp. para refletir seu escopo mundial, e um novo avião, o Gulfstream IV, foi concebido. No ano seguinte, a Gulfstream ofereceu um total de 8,8 milhões de suas ações ao público. Em 1985, a Chrysler Corp. adquiriu a Gulfstream como parte do plano da montadora de veículos para diversificar e ingressar em setores de alta tecnologia. Esse também foi o ano em que a Gulfstream apareceu pela primeira vez na lista da Fortune 500, na posição Nº 417. Dois anos mais tarde, o 200º e último Gulfstream III produzido foi entregue, e a primeira entrega do Gulfstream IV foi realizada. O GIV foi o primeiro jato na aviação executiva a ter um cockpit todo de vidro. Em 1989, quando a Chrysler decidiu vender a Gulfstream, Paulson juntou-se com a Forstmann Little & Co, uma firma privada de investimentos especializada em aquisições alavancadas, e comprou a Gulfstream de volta.

Os anos 90
A década após a recompra de 1989 foi um momento de avanços significativos para a Gulfstream. A empresa assinou um contrato de cinco anos com a NetJets em 1994. A empresa concluiu as Instalações de Testes de Integração do Gulfstream V e lançou o GV, o primeiro jato executivo de alcance ultralongo, em 1995. Em seguida, o centro de serviços de US$ 16 milhões de Savannah com 136.000 pés quadrados (12,635 sq m) de espaço de hangar foi inaugurado em 1996. Em 1997, a Gulfstream iniciou a fabricação simultânea de dois modelos de aeronave diferentes, o GIV-SP e o GV. Alguns meses depois da primeira entrega do GV em junho de 1997, ele conquistou cerca de 40 recordes entre duas cidades e/ou de velocidade e distância, e a sua equipe de desenvolvimento foi premiada com o Troféu Robert J. Collier de 1997, a maior honraria da aeronáutica e astronáutica da América do Norte.

Gulfstream: Uma Empresa General Dynamics - O Novo Milênio
No final dos anos 1990, a General Dynamics, um gigante do setor de defesa, comprou a Gulfstream. A empresa se concentrou no aprimoramento do desempenho dos produtos e na redução de custos. Em 2000, a empresa inaugurou instalações de US$ 5,5 milhões para recondicionamento e assistência de finalização de aeronaves em Savannah. Em 2001, adquiriu a Galaxy Aerospace e, com ela, o Astra SPX de porte médio e o Galaxy de super porte médio, marcas que foram posteriormente mudadas para G100 e G200, respectivamente. Ainda em 2001, a Gulfstream comprou quatro instalações de manutenção nos EUA: Dallas, Las Vegas, Mineápolis e West Palm Beach, Flórida. Esses centros de serviços, juntamente com as instalações da Gulfstream em Westfield, Massachusets, formaram a General Dynamics Aviation Services, que mantinha e reparava jatos executivos da Gulfstream e de outras empresas.

Em 2002, a Gulfstream alterou o nome de seus produtos, usando numerais arábicos no lugar de romanos para diferenciar suas aeronaves. Naquela ocasião, a linha pesada da empresa incluía o G550 e o G500 de alcance ultralongo, o G400 de longo alcance, o G300 e o G200 de alcance médio, e o G100 de alta velocidade. Em 2002, a Gulfstream também apresentou sua aeronave Airborne Product Support, um G100 especialmente equipado. Ela é usada para entregar peças e fornecer serviço a qualquer momento para clientes da Gulfstream na América do Norte e no Caribe que operam aeronaves no período de garantia. Em 2003, a Gulfstream adquiriu um centro de serviços no Aeroporto Luton, em Londres, o primeiro centro de serviços de propriedade da Gulfstream a ser operado fora dos Estados Unidos. O G450 de longo alcance também foi lançado em 2003. O G350 de cabine grande e alcance médio foi apresentado um ano depois. Em 2004, a Gulfstream foi premiada com o Troféu Collier de 2003 pelo desenvolvimento do G550. Foi a segunda vez que a Gulfstream ganhou o prêmio em menos de uma década. O G550 é a primeira aeronave civil a receber uma homologação emitida pela Agência Federal de Aviação (FAA) a incluir um Enhanced Vision System (EVS) como equipamento padrão de uma aeronave. A aeronave também contava com o primeiro cockpit a incorporar PlaneView®, um conjunto de aviônicos integrado com quatro telas de cristal líquido de 14 polegadas (36 cm) em um formato de paisagem.

Uma Líder em Inovação
Em 2005, a Gulfstream tornou-se a primeira fábrica de jatos executivos a oferecer uma conexão Internet de velocidade ultra-alta durante o voo, o seu sistema Broad Band Multi-Link (BBML). A Gulfstream foi também a primeira a projetar e desenvolver um meio de reduzir o estrondo sônico causado pela quebra da barreira do som por uma aeronave, o Quiet Spike. O Quiet Spike é um dispositivo telescópico no nariz que ameniza o efeito do estrondo sônico suavizando a onda de pressão criada ao voar na velocidade do som.

Em 2006, depois de 22 anos, a produção do G100 foi encerrada e o G150 entrou em serviço no seu lugar. O G150 foi o primeiro jato executivo a ser certificado pela FAA para o Estágio 4, os padrões de ruído mais rígidos do setor. Também em 2006, a Gulfstream anunciou planos para expandir suas instalações de fabricação e serviços em Savannah. O Plano Mestre de Instalações para Longo Alcance de sete anos e US$ 400 milhões incluiu a criação de um novo centro de serviços de 624.588 pés quadrados, (58,026 sq m) uma área de armazenagem de combustível independente, um hangar de pintura moderno de 42.600 pés quadrados (3,958 sq m)e a adição de um novo Centro de Vendas e Projetos. Como resultado da expansão, a expectativa de aumento de empregos nas instalações era de 1.100 postos de trabalho. Para atender à necessidade imediata de espaço de escritório para engenharia, a Gulfstream abriu um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (RDC). O RDC acomoda aproximadamente 750 funcionários técnicos e engenheiros.

O ano 2007 também teve a sua cota de avanços importantes. Em abril, a Gulfstream iniciou a construção de uma nova instalação de fabricação de jatos executivos na sua sede em Savannah. No mês seguinte, a empresa assinou um leasing de nove anos com a North Point Real Estate para um segundo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento. O RDC II consiste de um prédio de escritórios, que pode acomodar cerca de 550 funcionários, e um Prédio de Laboratório, que foi projetado para 150 funcionários e equipamentos de teste utilizados nos esforços de pesquisa e desenvolvimento da Gulfstream. A Gulfstream concluiu a adição do novo Centro de Vendas e Projetos em junho, e inaugurou oficialmente a primeira fase do novo Centro de Serviços em Savannah em agosto. Em 2007, a Gulfstream também testou a Visão Sintética - Tela de Voo Primária (SV-PFD) e EVS II juntos pela primeira vez. O SV-PFD é um aprimoramento significativo das telas de voo PlaneView da Gulfstream. Ele apresenta uma imagem colorida tridimensional do terreno, com a sobreposição da simbologia dos instrumentos da tela de voo primária, que estão organizados na tela para criar uma área com uma ampla visão do terreno. No início de 2008, a FAA certificou o EVS II e o SV-PFD.

Aeronaves para Governo e Missões Especiais
Desde os primeiros dias, as aeronaves da Gulfstream são adaptadas para uso governamental e militar. Hoje, aproximadamente 40 países operam jatos da Gulfstream, incluindo 27 que usam nossas aeronaves para o transporte de chefes de Estado. Além da sua função tradicional de transporte de executivos, as aeronaves da Gulfstream também foram reconfiguradas e equipadas para servir e serem envolvidas nas mais diversas missões, como transporte de cargas e pessoal prioritários, reconhecimento marítimo e aéreo, evacuação médica e treinamento de pilotos e astronautas. O desempenho e a confiabilidade das aeronaves renderam à Gulfstream a honra e o privilégio de servir todas as cinco ramificações militares dos EUA. A tecnologia, segurança, confiabilidade e adaptabilidade avançadas tornam essas aeronaves tão atrativas para o governo e operadoras militares como para as operadoras corporativas internacionais e da Fortune 500.

Continuando a Crescer
Em 13 de março de 2008, a Gulfstream anunciou a introdução de um jato executivo totalmente novo: o Gulfstream G650. Com sua cabine ultragrande e alcance ultralongo, o G650 oferece maior alcance, velocidade, cabine e o cockpit mais avançado da frota Gulfstream. Ele é capaz de viajar 7.000 (12,964 km) milhas náuticas a Mach 0.85 ou cobrir curtas distâncias com uma velocidade de Mach 0.925, o que faz dele a aeronave civil mais rápida em operação. Ele pode subir até 51.000 pés (15,544 m), possibilitando evitar o congestionamento de tráfego aéreo e condições meteorológicas adversas.

Em 5 de outubro do mesmo ano, a Gulfstream anunciou outra adição à sua frota de jatos executivos: o Gulfstream G250 de cabine grande e alcance médio (depois rebatizado G280). O G280 oferece a maior cabine, o maior alcance e a velocidade mais rápida na categoria super porte médio. O jato é capaz de voar 3.600 milhas náuticas (6,667 km) a Mach 0.80 e tem velocidade máxima de operação de Mach 0.85. Ele é capaz de alcançar sua velocidade inicial de cruzeiro de 41.000 pés (12,497 m) em apenas 20 minutos e subir a uma altitude máxima de 45.000 pés (13,716 m).

A Gulfstream fez história na aviação executiva em 2009, quando realizou dois lançamentos poderosos com apenas uma semana de intervalo. O Gulfstream G650 oficialmente saiu das instalações de fabricação de Savannah usando seus próprios motores na terça-feira, 29 de setembro de 2009. Apenas uma semana depois, foi a vez do G280.

Como prometido pela Gulfstream quando as aeronaves foram anunciadas, o G650 e o G280 voaram antes do final de 2009. O G650 voou pela primeira vez em 25 de novembro, enquanto que o G280 subiu pela primeira vez em 11 de dezembro.

Em novembro de 2010, a Gulfstream anunciou a ampliação das suas instalações em Savannah por meio de um plano de US$ 500 e sete anos, para garantir que a empresa esteja bem-posicionada para atender a demanda futura por jatos executivos e serviços de suporte. O crescimento resultou em mais 1.000 vagas de emprego na Gulfstream, um aumento de mais de 15%.

Além da ampliação em Savannah, as instalações da Gulfstream em Westfield, Massachusets e Luton, Inglaterra, também cresceram em 2011. Em outubro, a Gulfstream anunciou a ampliação do seu centro de serviços no Aeroporto Regional de Barnes em Westfield, Massachusets, que resultará em mais 100 vagas de emprego na Gulfstream, um aumento de cerca de 80% no tamanho da força de trabalho da Gulfstream em Westfield. O centro de serviços de Luton, Inglaterra, também foi transferido para um hangar mais moderno de 75.000 pés quadrados. O hangar e a área de escritórios adjacente quase dobram o espaço no local, permitindo que os técnicos da Gulfstream em Luton sirvam mais eficientemente toda a frota da Gulfstream, incluindo o novíssimo G650, a principal aeronave da empresa.

Em novembro de 2011, o Gulfstream G650 recebeu sua homologação provisória (PTC) da FAA. Isso abre o caminho para a empresa iniciar a finalização do interior do jato executivo de cabine ultragrande e alcance ultralongo, em preparação para as entregas aos clientes no segundo trimestre de 2012, como planejado inicialmente.

Em 2 de março de 2012, o G280 recebeu uma PTC da FAA. Ele recebeu uma PTC da Autoridade de Aviação Civil de Israel (CAAI) em 29 de dezembro de 2011.

Um Compromisso Contínuo com o Serviço
O mesmo esforço investido pela Gulfstream na fabricação de suas aeronaves é investido na sua manutenção. Nesse sentido, em janeiro de 2011, a General Dynamics Aviation Services foi rebatizada Gulfstream, simplificando a identidade da marca em um mercado global em expansão e melhorando a experiência de serviço para os clientes. Agora, a Gulfstream possui e opera nove centros de serviços em todo o mundo, além de uma unidade de reparo de componentes.

O Suporte ao Produto da Gulfstream foi eleito o melhor do setor pela Aviation International News por nove anos consecutivos e o nº 1 em 11 pelas pesquisas da Professional Pilot nos últimos 14 anos.

Atualmente, a Gulfstream emprega mais de 11.500 pessoas em 11 localidades principais: Savannah, na Geórgia, Appleton no Wisconsin; Dallas, Las Vegas, em Nevada, Lincoln, na Califórnia, Londres, na Inglaterra, Long Beach, na Califórnia, Mexicali, no México, Westfield, em Massachusetts e West Palm Beach, na Flórida. Com mais de 50 anos de sucesso no setor, a Gulfstream é The World Standard® em aviação executiva. A Gulfstream Aerospace está de olho no futuro, para a conclusão do Plano Diretor, as entregas dos primeiros G280 e G650 e muito mais.

(Fontes: Arquivos da Gulfstream Aerospace e "The Legend of Gulfstream", de Jeffrey L. Rodengen)

 

A Frota da Gulfstream Hoje

A linha de produtos da Gulfstream oferece uma combinação excepcional de preço, desempenho e preferências de valor agregado do cliente em cada segmento do mercado de jatos executivos de cabine média até cabine ultragrande.

O Gulfstream G650, de cabine ultragrande e alcance ultralongo, equipado com dois dos novos motores Rolls-Royce BR725, oferece o maior alcance, a maior velocidade, a maior cabine e o cockpit mais avançado da frota da Gulfstream. É capaz de viajar 7.000 milhas náuticas (12.964 km) a Mach 0.85 ou 6.000 milhas náuticas (11,112 km) a Mach 0.90. Usando um design aerodinâmico avançado, o G650 tem velocidade operacional máxima de Mach 0.925, o que o tornará a mais veloz aeronave civil em atividade. Ele pode subir até uma altitude máxima de 51.000 pés (15,545 m), possibilitando evitar o congestionamento de tráfego aéreo e condições meteorológicas adversas. O G650 oferece o cockpit PlaneView II com as tecnologias mas avançadas, com vários aprimoramentos, incluindo: quatro telas adaptativas de cristal líquido de 14 polegadas (36 cm); três computadores tablet PlaneBook® padrão; um pedestal menor; um controlador multifuncional de prontidão que combina a funcionalidade de um controlador de tela atual com instrumentos de voo de prontidão e um radar meteorológico de varredura tridimensional, totalmente automático, com um banco de dados integral do sistema de navegação terrestre para uma eliminação eficiente de interferência do solo. Além disso, o G650 usa o Enhanced Vision System (EVS II), o sistema Visão Sintética - Tela de Voo Primária (SV-PFD) e o Head-Up Display (HUD II) da Gulfstream. A aeronave oferece um sistema fly-by-wire completo de três eixos que proporciona proteção ao envelope de voo, maior redundância e manutenção reduzida. Em novembro de 2011, o G650 recebeu sua PTC da FAA.

Com uma cabine grande e um alcance ultralongo, o Gulfstream G550 pode voar até 51.000 pés (15,545 m) com velocidade de até Mach 0.885. Equipado com dois motores Rolls-Royce BR710, o G550 pode voar com oito passageiros e quatro tripulantes por até 6.750 milhas náuticas (12,501 km). O G550 também oferece o cockpit PlaneView. O equipamento padrão do G550 inclui o Enhanced Vision System e os Dispositivos de Controle de Cursor Exclusivo da Gulfstream. O G550 totalmente equipado oferece vários layouts de cabine e pacotes de opção. Dependendo da configuração, o G550 pode acomodar de 14 a 18 passageiros. A aeronave recebeu a certificação FAA em agosto de 2003 e a validação da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) em março de 2004. O G550 entrou em serviço em setembro de 2003. No início de 2004, a equipe do G550 foi premiada com o Troféu Collier 2003, o prêmio de maior prestígio da aviação na América do Norte.

O jato executivo de cabine grande e longo alcance Gulfstream G450, apresentado no encontro anual de 2003 da Associação Nacional de Aviação Executiva, é uma atualização completa do já excepcional jato executivo Gulfstream GIV/GIV-SP/G400. Com a capacidade de acomodar de 12 a 16 passageiros, viajar 4.350 milhas náuticas (8,056 km) e com velocidade de cruzeiro de até Mach 0.88, o G450 pode realizar voos nacionais e internacionais com facilidade. O G450 é equipado com motores atualizados Rolls-Royce Tay 611-8C. Suas características de voo e desempenho, combinadas com melhorias aerodinâmicas e de materiais, oferecem uma maior eficiência de combustível e menores custos operacionais. O G450 oferece o cockpit PlaneView e o Enhanced Vision System da Gulfstream. Em 12 de agosto de 2004, o G450 recebeu a homologação da FAA. O G450 recebeu a homologação da EASA e o Certificado de Produção da FAA em novembro.

O Gulfstream G280, com cabine grande a alcance médio, oferece a maior cabine e o maior alcance com a velocidade mais rápida da categoria. Equipado com dois motores Honeywell HTF7250G, o G280 pode acomodar até 10 passageiros, viajar 3.600 milhas náuticas (6,667 km) e tem velocidade de cruzeiro de até Mach 0.85. A aeronave também oferece de 17% a 35% a mais em área de piso que outro jato executivo de super porte médio. Esse espaço adicional possibilita um toalete maior, uma cozinha de bordo melhorada e mais espaço para armazenamento. O G280 está equipado com a cabine de pilotagem mais avançada da categoria: o PlaneView 280, utilizando aviônicos Rockwell Collins Pro Line Fusion. Esta cabine de pilotagem oferece três Telas de Cristal Líquido (LCD) de alta resolução de 15 polegadas (38 cm) , capazes de mostrar múltiplos formatos, incluindo um mapa de navegação com terreno, mapas de aproximação e de aeroportos, planejamento gráfico de voos e visão sintética e visão melhorada opcionais.

O Gulfstream G150, com cabine larga e alta velocidade, complementa a frota da Gulfstream. Equipado com dois econômicos motores Honeywell TFE731-40AR, o Gulfstream G150, de cabine ampla e de alta velocidade, oferece o melhor desempenho da sua categoria com alcance de 3.000 milhas náuticas (5,556 km). Disponível em três configurações, esta aeronave acomoda confortavelmente de seis a oito passageiros. A cabine larga oferece espaço sobre a cabeça para pessoas em pé, corredor amplo e um espaço generoso sobre a cabeça e para as pernas para passageiros sentados. Os benefícios do G150 incluem competitivos programas de garantia, treinamento e manutenção. O primeiro jato executivo G150 saiu das instalações da fábrica da Israel Aerospace Industries (IAI) no Aeroporto Internacional Ben Gurion de Israel em 18 de janeiro de 2005 e completou seu primeiro voo em 3 de maio de 2005 com êxito. O G150 recebeu sua homologação da Aviação Civil de Israel e da FAA em 7 de novembro de 2005.

 

Endereço de Correspondência:
Gulfstream Aerospace
500 Gulfstream Road
Savannah, Georgia 31407 USA

Fale com a Gulfstream:
+1 (912) 965-3000
ou info@gulfstream.com

image description